Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

IRMÃO TAVARES - pioneiro da AD na Lapa (SP)

José Tavares de Castro gostava de ser conhecido como “irmão Tavares”. Nasceu no Estado de Alagoas, numa localidade chamada Barra do Canhoto, Alagoas, em 1910. De família católica tradicional, criou-se nos ditames daquela religião, mantendo-a até à idade adulta, quando já não se importava, de modo efetivo, com a vida espiritual. Era um católico por tradição familiar. Mudando-se de sua cidade natal, para Maceió; no ano de 1934, veio a conhecer o evangelho na Assembleia de Deus, onde decidiu tornar-se um discípulo de Jesus Cristo. 

O irmão Tavares manteve em toda a sua vida cristã um amor indescritível pela Palavra de Deus, e pela oração; não dispensava os Estudos Bíblicos, nem a Escola Dominical em sua igreja. Tornou-se um evangelista, levando a mensagem do evangelho por onde andasse. Costumava ter sempre consigo uma edição do Novo Testamento e Salmos, hoje relíquia com um dos seus netos. Ficou viúvo e pai de uma filhinha. 

Entre 1938 e 1940, mudou-se para a capital paulistana, indo residir no bairro da Lapa. Ali, casou-se em segundas núpcias com a irmã Zilda Sepúlveda de Castro, uma crente presbiteriana que estava a meio caminho do pentecostalismo. 

Naquele bairro, juntamente com outros irmãos como o pastor Constantino de Presbiteris, a irmã Isaltina Leite Banks, Antônio Lara e outros, o evangelista Tavares dedicou-se à abertura de um salão de cultos, na Rua John Harrisson, 45. 

O trabalho foi dirigido pelo casal de missionários americanos, Stalter e Luiza, os quais, retornando para os Estados Unidos, confiaram os trabalhos da nova igreja a Constantino e a José Tavares. Mais tarde, a igreja na Lapa passou às mãos do Ministério do Belém, um vasto campo em São Paulo, com sede na Rua Alcântara Machado 616, no Belenzinho. Aquela sede hoje está na Rua Conselheiro Cotegipe, 273. 

Assim, entre os anos 1945 e 1950, estava plantada a semente do grande trabalho assembleiano nas regiões oeste e norte, como em Vila Míriam, Vila Palmeiras e outros locais. 

Naquele salão, da Rua John Harrison, a igreja se reunia em cultos de oração e era grandemente perseguida pelos incrédulos, que jogavam pedras na porta de aço baixada. Havia próximo ao Largo da Lapa um ponto de carroceiros. 

Num dos cultos realizados ao ar livre, um carroceiro jogou o seu animal sobre a roda de crentes, mas o cavalo estancou no lugar em que estava, embora o homem o espancasse, até que um policial apareceu e o prendeu. Muitas almas foram resgatadas naqueles trabalhos! A igreja era extremamente simples, mas atuante. 

Alguns anos mais tarde, o pastor Daniel Tavares Beltrão, que à época pastoreava a igreja, iniciou a construção de um belo templo, inaugurado em agosto de 1954, na Rua Felix Guilhen, 227, vindo pastoreá-la o pastor João Alves Correa. Nesse local, a igreja lapeana funcionou por muitas décadas. A igreja, que está hoje em outro endereço, num enorme e moderno templo, é sede do setor. 

O irmão Tavares (gostava de ser chamado assim, porque nunca se apegou a títulos ou posições) deu início a um trabalho em Vila Carolina, na residência do casal Salomão e Rosinha. Aquele trabalho foi dirigido pelo pastor José Miguel (Zuza). Daquela pequena sala nasceu a grande igreja hoje instalada naquela região. Da casa de Salomão, a igreja crescente passou a se reunir num salão em Vila Palmeiras, próximo ao Largo do Jacó. 

José Tavares, que era funcionário público federal, pôde dedicar tempo ao evangelismo que tanto amava. Levou a mensagem salvadora às favelas da Barra Funda, onde ganhou grande número de almas para Cristo. Era homem de fé; mas não abandonava a oração e as boas obras; sempre atendendo aos crentes carentes de muitas coisas, principalmente de alimentos. Ele e a esposa levavam pessoalmente o socorro aos necessitados, quando não havia a facilidade de veículo próprio. Muita coisa era feita a pé! 

O irmão Tavares permaneceu firme em sua trajetória, vendo a obra de Deus expandir-se velozmente. Viu a grande igreja - que ajudara a implantar – com bandas de música, orquestras, corais, eficazmente dirigidos por maestros competentes como o pastor Arnaldo dos Reis Coelho, Eufrásio Nunes da Silva, entre outros, também de saudosa memória. 

O irmão Tavares criou os oito filhos nos caminhos do Senhor, sem descuidar da oração e estudo da Bíblia, com sua esposa e toda a família ao redor da mesa, no café da manhã. Partiu para a eternidade em maio de 1982, deixando um inesquecível e nome honrado de servo do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário