Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

segunda-feira, 27 de julho de 2015

A IGREJA EVANGÉLICA NA MÍDIA SOCIAL


 
Sociedade pós-moderna. Mundo exposto e vigiado. Todos estamos submetidos às câmeras, às escutas, às fotos. As ruas nos espreitam tanto quanto os locais de comércio, os condomínios em que moramos, a igreja que frequentamos.

As mídias sociais têm dado destaque ao que acontece no interior de muitas igrejas ditas cristãs e, quanto mais ridículas forem as informações, maior será o alcance delas.

Todavia, não nos compete criticar a existência das mídias: elas são boas. O problema está naquilo que a elas é oferecido. E os espetáculos que por aí chamam de “culto evangélico” são uma verdadeira catástrofe, uma desonra ao verdadeiro culto cristão.

A igreja é observada pelo mundo pagão, daí, o dever que ela tem se apresentar rigidamente conforme aos padrões da Bíblia Sagrada. Tudo que excede a esse limite será sempre desastroso e de má fama.

Vivemos num mundo absolutamente descontrolado, sem parâmetros. A anarquia estendeu seus tentáculos, destruindo qualquer coisa que se chame decência, obediência, hierarquia, educação, preservação dos bons costumes. Ainda que pareça inacreditável, esse mal que dominou a sociedade, desde o núcleo familiar, tem ultrapassado as portas de muitas igrejas e nelas se instalado. Muitas “igrejas” promovem reuniões anárquicas! Quem são os culpados dessa influência pecaminosa que vem expondo ao ridículo o bom nome da igreja evangélica brasileira?

A proliferação de igrejas ditas cristãs é que vem causando maior estrago, uma vez que são administradas por homens inexperientes no conhecimento bíblico, alguns; e mal-intencionados, outros. Nesses trabalhos, quase sempre impera a desordem, a indisciplina e o desrespeito à hierarquia.

O apóstolo Paulo enfrentou esses problemas na igreja do primeiro século. Teve que agir com disciplina severa na igreja que estava em Corinto; zangou-se na repreensão à igreja na Galácia, a ponto de chamá-los de insensatos! “Ó gálatas insensatos!” (Gálatas, 3.1)

O apóstolo teve que formar colaboradores que organizassem as igrejas; por isso instruiu o jovem Timóteo sobre como deveria comportar-se o pastor. “Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus. E o que de minha parte ouviste, através de muitos testemunhos, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros” (2Timóteo, 2.1-2). Em Creta, deixou Tito para pôr as coisas em ordem e para designar presbíteros adequadamente à instrução. (Tito, 1.5).

A igreja é uma organização; tem hierarquia. Deus instituiu a hierarquia, a qual não pode ser violada, quebrada. A violação da hierarquia é atitude diabólica. Isso é o que ensina a Bíblia. “Então, responderam a Josué, dizendo: Tudo quanto nos ordenaste faremos, e aonde quer que nos enviares iremos. Como em tudo obedecemos a Moisés, assim obedeceremos a ti; tão-somente seja o Senhor teu Deus contigo, como foi com Moisés. Todo homem que se rebelar contra as tuas ordens e não obedecer às tuas palavras em tudo quanto lhe ordenares, será morto; tão-somente sê forte e corajoso” (Josué, 1.16-17).

Hoje podemos dizer que o desobediente será afastado, excluído.

Pastores não são designados pelas ovelhas; mas, pelo Senhor das ovelhas, conforme registra a carta aos Efésios, 4.11. Quem se opõe à instituição do pastor, opõe-se à determinação do Senhor. É rebelde contra Deus.

Em contrapartida, o mesmo Senhor deu sabedoria às ovelhas, a fim de que não sigam a mercenários, falsos pastores que hoje infestam a seara do cristianismo. O povo dispôs-se a acatar as ordens de Josué, mas, eles disseram: "tão-somente o Senhor seja contigo, como foi com Moisés". A ovelha de Cristo conhece a voz do pastor, porque esse deve transmitir a voz de Cristo. A ovelha de Cristo age como os cristãos de Bereia, os quais consultavam nas Escrituras sobre tudo o que ouviam.

A desordem que se instalou no meio cristão evangélico tem origem na falta de estudo bíblico, o que deu oportunidade a falsos líderes, a homens ímpios que vivem a tosar ovelhas em benefício próprio. Além de vitimarem os seus seguidores, suas pretensas igrejas servem de escândalo a ser explorado por todos os meios de comunicação.

Há pastores sem pulso, como foi o sacerdote Eli. Tais pastores não se importam de dar a oportunidade a mercenários e a pseudomissionários ambulantes, os quais usam os púlpitos que não lhes pertencem para trazer mensagens deselegantes, ofensivas, grosseiras a ovelhas que não são do seu redil.

Essas mesmas ovelhas, mergulhadas em profundo desconhecimento bíblico bebem alegremente a água envenenada que lhes dão. Para essas ovelhas há um conselho: examinem as Escrituras, busquem a Deus em oração, pedindo-lhe sabedoria. Ovelha de Cristo não segue a mercenários, portanto, não dá oportunidade a que as mídias, que estão alerta, escandalizem o evangelho de Jesus Cristo.

Ev. Izaldil Tavares de Castro

Nenhum comentário:

Postar um comentário