Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

DESCUIDO PARA COM A HINOLOGIA PENTECOSTAL



Composições musicais não envelhecem: atravessam os séculos e marcam épocas que evidenciam um estado de espírito humano. Os “clássicos” que atestem essa afirmação. As composições literárias também se mantêm marcantes ainda depois de o mundo sofrer suas transformações inevitáveis. Os hinos pátrios envelhecem? Troca-se o Hino Nacional ou altera-se o Hino à Bandeira? Sem dúvida, não!

Pois bem, falemos dos hinários das igrejas evangélicas no Brasil. Esses hinários representam a coletânea de louvores e adoração a Deus, utilizados desde os primeiros cultos. A maioria é tradução de letras européias ou americanas.

A Igreja Assembleia de Deus, genuína, adotou a Harpa Cristã como hinário oficial. Sua edição mais antiga traz 524 hinos; dois ou três deles sempre entoados nos cultos, desde o início do século passado. Suas partituras inspiraram santo fervor a maestros e compositores os quais executaram com brilhantismo nas suas orquestras e bandas*.

Além de as composições musicais serem sempre belas, as letras são inspiradas pelo Espírito Santo e nunca deixaram de falar aos corações. Há inúmeros testemunhos de pessoas que se converteram a Cristo, por terem ouvido um dos hinos cantados na igreja. Hinos também são instrumentos para pescar almas!

A maioria do irmãos mais antigos sabe (sabia) de cor uma apreciável quantidade de hinos da “Harpa”, o que, em nossos dias, já não acontece, infelizmente.

Há crentes, hoje, que desconhecem absolutamente o hinário de sua igreja, tanto quanto desconhecem as letras dos Hinos Pátrios! Por um lado, falta de apreço por sua denominação; por outro, falta de civismo.

Em muitos cultos surgiram “levitas” (já não há levitas, menos ainda entre os não-judeus!) que conhecem toda a discografia “gospel” e, munidos de “play back” põem-se a representar nos cultos. Pergunte-se à maioria deles qual é o hino 15, da Harpa Cristã! Indaguem sobre uma estrofe do hino 200! Não se espere resposta; eles carecem de ensino a respeito da atividade de louvor na igreja.

Na verdade, não me estou insurgindo contra os conjuntos modernos. Grande parte deles é dedicada à verdadeira adoração, são crentes de oração, de jejum, de ensaios sérios e, dependendo da direção da igreja, conhecem o hinário oficial.

Meu desejo é resgatar a honra dos hinários oficiais, a Harpa Cristã não pode ser um “livrinho de hinos chatos, antigos e desconhecidos” é, sim, um hinário que seleciona canções inspiradas de adoração a Deus, compostas por homens que dedicaram suas vidas à pregação do Evangelho em tempos de apedrejamento, de perseguição, de vida humilde e (formosos) pés empoeirados pelas estradas desse imenso Brasil.

É hora de mostrar aos “assembleianos” destes dias a beleza dos hinos que fizeram a História dessa igreja tupiniquim.

    

*As bandas aqui referidas não são conjuntos de instrumentos eletrônicos. São formadas por instrumentos de sopro (metais e madeiras).

Nenhum comentário:

Postar um comentário