Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

terça-feira, 13 de julho de 2010

PASSANDO EM PAZ PELAS PORTAS DA VIDA

Vem-me à mente uma situação interessante. Você já deve ter visto as portas de vidro automáticas dos “shoppings”. A gente vai chegando perto e elas se abrem, sem que nos deem qualquer trabalho: atravessamos o portal despreocupados. Muito interessante.
Lembram-me também lugares em que não foram instaladas tais portas automáticas e muita gente foi de encontro a elas distraidamente: que cabeçada! Além da dor, é possível que o acidentado se tenha transformado em motivo de riso para os circunstantes. Um vexame!
No mundo dinâmico desta atualidade, geralmente seguimos sem perceber as portas que se abrem diante de nossa caminhada; mas não avaliamos quantas poderiam estar fechadas, causando-nos dores e vergonha.
Há uma antiga canção cristã que diz: “Conta as bênçãos... e verás com surpresa quanto Deus já fez”. A tendência é que nos sintamos ameaçados por um problema emergente, sem que nos demos conta dos anteriores; simplesmente resolvidos quase de maneira imperceptível. É fato que Deus abre portas que não dão trabalho ao homem: elas apenas dão passagem segura; mas o problema está em que elas não são notadas, porque ficaram no passado. A preocupação nunca está atrás de nós; mas, adiante e diante.
Jesus nos orientou quanto à preocupação: “Por isso, vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta? Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e o vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E, qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?... Não andeis, pois inquietos... Mas, buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo...” (Mateus, 6: 25-34). Que bela instrução! É uma lição que desperta a nossa inteligência: se o futuro não nos pertence; não é inteligente a apreensão!
Em lugar da “pré-ocupação” é sábia a atitude de notar que a cada instante ultrapassamos “portas automáticas” da vida, as quais não tivemos o trabalho de abrir. Além disso, é maior ainda a sabedoria de lembrar que, se Deus não houvera aberto a porta, nós nos feriríamos a todo momento. Demos graças a Deus por tudo e peçamos-lhe a sabedoria para notar quão grande é o seu amor por nós; ele cuida nosso porvir; portanto, glória seja dada ao seu Nome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário