Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

LÁ VEM O BOFF!


Há indivíduos que abrem mão da própria dignidade, dispensam a vergonha na cara, passam por estúpidas, quando se dispõem a enfiar goela abaixo de outrem suas ridículas e insanas opiniões. Assim agem os defensores do marxismo, os vermelhoides que infestam a sociedade brasileira. Assim age o senhor Leonardo Boff, que melhor faria mantendo o seu obsequioso silêncio.
Esse senhor teve o descaramento de tentar enfiar pela goela do povo brasileiro o infeliz juízo: “Um eticamente desqualificado manda a julgamento uma mulher íntegra e ética”.
Não vou discutir a ética do deputado a quem o tal do frei se refere, uma vez que não me ponho como defensor daquele político. O que me revolta é a desfaçatez de um pretenso religioso, ao se dispor a tamanha parvoíce: chamar a presidente da República de “mulher íntegra e ética”! Isso é pura sem-vergonhice, é ter a cara lavada na água suja de uma política sórdida.
Com essa defesa, o frei busca empanar o lixo do desgoverno federal com a fumaça de um joguinho malévolo que transforma tudo em briguinha de favelados. Mas, essa não é a verdade. O que ocorre não é uma desavença da política corticeira entre o deputado Eduardo Cunha e a presidente da República Dilma Rousseff. Não é uma questão entre dois interesses pessoais, senhor frei Leonardo Boff. O senhor sabe que não é; mas o senhor é marxista.
O que ocorre, de fato, é que a proposta de “impeachment” não é golpe, uma vez que é plenamente constitucional. A proposta de “impeachment” não é instrumento para uma vingancinha pessoal. A proposta de “impeachment” dá à dona Dilma o direito de defender-se, mostrando a sua pretensa lisura administrativa. A proposta de “impeachment” é a expressão da vontade da maior parte da população brasileira que, na condição de democrática, exerce o direito de solicitar o processo. Assim, senhor marxista, a manutenção do seu silêncio valeria ouro e enalteceria a sua posição de religioso, caso o fosse.
Senhor Leonardo Boff, o Brasil, a nação, que há anos vem dormindo “deitado eternamente em berço esplêndido”, já conta com boa parte do seu povo bem acordada e consciente daquilo que almeja tanto no presente quanto no futuro. É essa parcela da população brasileira que não vai engolir suas parvoíces, nem se perderá na cortina de fumaça pretendida pelos perversos que se apossaram dos direitos nacionais, ainda que, de certa forma, eleitos. Vamos, sim, investigar com isenção de ânimo, com decência, com base no bom Direito, a fim de que os maus brasileiros paguem pela sua devassidão, no mínimo, político-administrativa.
Izaldil Tavares de Castro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário