Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

REDES DE TELEVISÃO ABERTAS PARA A IGREJA?

Não acredito nas boas intenções das redes de televisão, nem dos governos deste país, relativamente ao evangelho, quando abrem suas portas para espetáculos de música “gospel”, ou para entrevistas e aproximações com os famosos líderes de grandes igrejas.
No passado - refiro-me aos profetas do Antigo Testamento e também aos verdadeiros apóstolos, os quais conduziram a ...igreja primitiva - os reis, os governadores, a elite do mundo
não suportavam a presença daqueles servos de Deus. Quando um profeta ia ao palácio real, geralmente levava uma mensagem de severa exortação. Daniel e seus companheiros foram odiados e perseguidos. Pedro e João foram presos e proibidos de anunciar o evangelho; Estêvão foi martirizado, por causa da sua ousadia evangelística; Paulo, apóstolo, chegou a ser agredido, por causa da mensagem que levava à classe dominante de seu tempo.
Hoje, cantores que se dizem evangélicos e líderes de grandes igrejas sentem-se bajulados e enobrecidos pelas “oportunidades” de espetáculos musicais ou de entrevistas sobre suas atividades. Saboreiam o “carinho de Dalila”, sem perceber que estão entregando o segredo de sua força a quem não devem. Todavia, não têm uma mensagem de arrependimento para os seus falsos bajuladores.
Faltam, em nossos dias, homens com a seriedade de Moisés, com o caráter de Elias, com a disposição de Daniel e seus amigos. Faltam homens como Pedro e João, como Estêvão, como Paulo. Faltam homens como nossos primeiros missionários no Brasil. A Igreja tem de opor-se a esse sistema mundano; jamais servir-se dele e com ele.
Na verdade, governos, candidatos políticos, redes de televisão estão à procura de audiência e apoio de uma parcela da sociedade que tem crescido numérica e economicamente. Entretanto, os “crentes” estão de olhos vendados para essas coisas, enquanto comem as bolotas do engano. Que não seja tarde o abrir dos olhos. Que Deus mostre a realidade diabólica que há por detrás de toda essa encenação. Que nossos líderes não se sintam enaltecidos por uma entrevista na televisão.
Jesus foi interrogado sobre ser o Rei dos Judeus, e não se engrandeceu com a possibilidade de se mostrar; ao contrário, respondeu ao inquiridor: “Tu o dizes”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário