Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

terça-feira, 6 de novembro de 2012

QUAL O MAIS PROVEITOSO ESFORÇO DO HOMEM?

Inegavelmente, o ser humano carrega em si uma necessidade insaciável, a qual chamamos de sucesso. Essa característica já se manifesta no primeiro passo da vida: dentre milhões de espermatozoides, um, apenas, fecundará o óvulo; os demais morrerão no insucesso. A vida é procura da realização máxima.
Qualquer de nós já ouviu dizer que sucesso requer esforço, dedicação, trabalho duro. Só os fortes vencem. Logo, sabe-se da cruz que se tem de carregar para chegar ao ponto almejado.
Mas, pensemos: que esforço é necessário para esse objetivo? Cada pessoa tem um ideal de sucesso: uns dão crédito ao dinheiro, aos bens materiais; imaginam-se bem-sucedidos quando veem acumuladas as riquezas que o mundo material oferece. Outros têm a mente voltada para o acúmulo do conhecimento: aprofundam-se nas ciências, nas técnicas, nas teorias; já que veem nelas a maior razão de suas existências. Para os tais o ponto mais alto da vida está no absoluto aprimoramento intelectual. Aqui, registrei dois exemplos da mais alta dedicação ao sucesso.
Há, porém, outros que parecem mais modestos em seus interesses; cremos que eles se contentam com menos, dado que mostram interesses mais humildes. Mas, paira aí uma dúvida: serão de fato interesses mais humildes ou os parâmetros de cada pessoa são variáveis, devidos a inexplicáveis fatores e circunstâncias? Será o interesse do avarento diferente do interesse do modesto? O intelectual empregará mais esforço do que o indouto, na busca de seus respectivos ideais? Ou cada um vai até ao seu próprio limite? Se assim o for, os objetivos estarão ligados ao limite de cada um?
Bem, deixemos as lucubrações filosóficas e caminhemos para terrenos menos movediços sobre o assunto, já que nos importa a necessidade de alcançar o sucesso, sem se avaliar a extensão disso. Não se duvida da ambição -maior ou menor - de cada homem.
Saindo do âmbito secular, faz-se imperiosa uma pergunta: como age o homem com vistas à sua ansiedade espiritual? Valerão as mesmas regras do crescimento material? Há necessidade de esforço para alcançar sucesso espiritual? Esse provável esforço está diretamente relacionado à capacidade de cada homem? Não podemos apresentar respostas que não sejam buscadas na Bíblia, pois é ela a autoridade máxima a respeito de toda necessidade, interesse ou conduta humanos.
Desde o Gênesis, está registrado que Deus fez o homem para alcançar resultados por meio de esforço. "E tomou o Senhor Deus o homem e o pôs no jardim do Éden, para o lavrar e o guardar". (Gn 2: 15). Noé precisou se dedicar a construir uma arca para a sua salvação; José precisou ir além do esforço para se resguardar do mal: desenvolveu competência intelectual para dirigir a Economia do Egito. A Moisés foi dado o trabalho de enfrentar a prepotência do Faraó e, posteriormente, a cobrança de dedicação e sabedoria para conduzir os israelitas. A Josué, Deus ordenou: "Esforça-te e tem bom ânimo..." (Js 1: 9). O Apocalipse insiste num desafio do Senhor a cada homem: vencer. Leiam-se os capítulos desse livro, procurando os trechos desafiadores da perseverança necessária para ser vencedor.
Assim, a própria Palavra de Deus conduz a criatura humana para uma vida de esforço para atingir seus objetivos (aqui, no plano espiritual). Jesus disse: "Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz; mas a guerra". (Mt 10 34). Que quis o Senhor dizer com isso? Não é Ele o Príncipe da Paz? Parece paradoxal essa passagem! Mas não é! A guerra a que o Senhor se refere é o esforço, a dedicação, a luta incessante para alcançar o objetivo cristão.
Talvez, mais árdua que a experiência do homem para atingir o sucesso material é a experiência de "entrar pela porta estreita". (Mt 7: 13). A diferença está no resultado do esforço. Todo o acúmulo material do homem desfaz-se no seu túmulo. Todo o acúmulo espiritual do homem tem uma recompensa divina:  "E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor do meu nome, receberá cem vezes tanto e herdará a vida eterna". (Mt 19: 29). convém avaliar a direção do nosso esforço.
Ev. Izaldil Tavares de Castro

Nenhum comentário:

Postar um comentário