Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

CUIDADO COM AS PALAVRAS E EXPRESSÕES NO CULTO

Existem palavras e expressões que podem ser consideradas um problema na área do significado (semântica) em certas situações. O cancioneiro cristão pós-moderno além de um grande número de pregadores usam várias dessas palavras; o que, em geral, pode comprometer a intenção do texto. Vejamos estes casos seguintes:
1. Apaixonado: Em grande parte das igrejas, quase sempre se cantam músicas, nas quais os crentes se dizem apaixonados por Jesus. Por isso, vale uma reflexão sobre tal adjetivo.
Ora, essa palavra é derivada de paixão que, originalmente, significa “sofrimento”, “angústia” “frustração” ou “estado de indisfarçável tendência lírico-afetiva”. Pessoas apaixonadas são levadas por um afeto cego, irracional.
Evidentemente, existe uma noção de intensidade contida na palavra; porém, a noção intensificada não se mostra inteligente. Será mesmo isso que se pretende dizer com a canção?
Alguém poderá defender a questão, dizendo que a tal palavrinha também assume o sentido de ser entusiasta, defensor de uma idéia ou crença. Não discordo; mas alerto novamente: a noção de paixão, nesse sentido, revela extrapolação da razão, descontrole, exacerbação. Portanto, o apaixonado abre mão da razão, para valorizar apenas seu estado emocional.
Não é essa a atitude ensinada pelo apóstolo Paulo, que recomenda: “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. (Rm 12: 1-2). Diz mais: “Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento”. (ICo 14: 15). Acrescenta: “Todavia, eu antes quero falar na igreja cinco palavras na minha própria inteligência, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida”. I Co 14: 19).
Claro que se dirá que essas citações aludem às línguas estranhas na igreja. Sim, e não só; uma vez que o contexto aborda a racionalidade no culto a Deus. Logo, é possível notar que o apaixonado não age no exercício de sua razão.
Quando se diz que alguém defende um ponto de vista com paixão, apaixonadamente, ou se utiliza uma linguagem figurada, ou se pretende desmerecer a racionalidade da defesa. Não se esquecer, porém, que a linguagem figurada é de natureza subjetiva, portanto, oposta à racionalidade da linguagem objetiva. Fico, então, com os ensinos de Paulo.
2. Deixa Deus ser Deus: Aqui está uma frase vazia; ela não diz nada e é de gosto extremamente duvidoso. Quem a usa pensa que provocará algum efeito no ouvinte. Provocará, sim: a crítica de quem percebeu a incoerência da solicitação.
Ora ninguém precisa, nem pode, nem deve, nem vai jamais, em tempo algum, impedir que o Senhor seja Deus. Ele é Deus, independentemente de eu deixar ou não deixar. Que é o homem, para pretender interferir nas decisões divinas? “O homem é semelhante à vaidade; os seus dias são como a sombra que passa” (Sl 144: 4).
3. Ainda és o mesmo Deus: a palavra ainda é um advérbio. Empregado nessa frase, expressa a noção de uma continuidade, durante tempo impreciso; que pode se interromper em qualquer momento. Repare nos exemplos seguintes: O rapaz ainda não sarou. As pessoas ainda estão na praça. Eu ainda sou o chefe. Em todos esses exemplos fica sugerida uma possibilidade de súbita alteração na situação. Ora, se não há dúvida alguma da perenidade do Senhor, torna-se óbvio dizer-se que Ele ainda é Deus. “Eu sou o que sou” (Ex 3: 14); “Antes que Abraão existisse, Eu sou (Jo 8: 58); Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje, e eternamente” (Hb 11: 8). Relativamente a Ele, parece-me não caber essa noção de ainda.
Convém observar e meditar, a fim de que se apresente ao Senhor um culto como Ele merece, oferecendo-lhe nosso sacrifício vivo (saudável em todos os aspectos, inclusive na aplicação da razão); santo (separado para esse fim) o qual é agradável ao Senhor por ser nosso culto racional.
Existem, sem dúvida, muitas outras palavras e expressões que se usam no decorrer dos louvores e das pregações as quais precisam ser revistas, para a boa manutenção do vocabulário que usamos para cultuar a Deus.
No Antigo Testamento está o relato da perfeição exigida aos súditos de Salomão: como deviam trajar-se, falar, andar, assentarem-se. Tal era o cuidado, que a rainha de Sabá ficou extasiada (I Rs 10). A Igreja tem o dever de procurar a melhor maneira de se apresentar diante do Rei dos reis.

3 comentários:

  1. Perfeito, irmão Tavares! Acredito que você não quis mais estender o rol de palavras mal ditas para não cansar o leitor, pois as aberrações são incontáveis. Muitas pessoas irreverentes, indoutas, que não sabem o que é realmente cultuar ao Senhor, se apresentam nos púlpitos das igrejas numa demonstração irracional capaz de chamar atenção aos animais irracionais. Essas pessoas são nitidamente negligentes no que pronunciam através das músicas e das desenxabidas pregações. Palavras como estas citadas por você são corriqueiras e devem ser impugnadas por pastores que temem ao Senhor Jesus. Por exemplo, a música “estou apaixonado” é uma aberração, mas é cantada como se fosse normal, com a devida anuência do dirigente do culto. Está na hora de uma basta!
    Um abraço!
    Luciano Lourenço

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, irmão Luciano. De fato, a lista é enorme, e eu só quis chamar a atenção para esse descabimento. Provavelmente vou postar mais alguma coisa. Deus o abençoe. Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. MUITO BOM!LINDO BLOG! Eu acredito que Deus criou o homem e deixou o manual de instrução, a “BÍBLIA SAGRADA!” A Bíblia é a divina revelação da palavra de Deus e não produtos enlatados, eu costumo dizer que: “As pessoas precisam parar de comer tudo o que dão. E começar a questionar! ” Alguém escuta alguma coisa de alguém, e saem falando, sem questionar, sem saber se é verdade ou não. As pessoas precisam se perguntar! Será que a minha crença esta de acordo com a lei de Deus? Será que a religião que eu nasci sempre me falou a verdade? Quando uma pessoa morre pra onde ela vai? Ela volta? A bíblia apoia o homossexualismo? Quem não herdara o reino de Deus? O que devo saber sobre idolatria, imagens e escultura? O que devo saber sobre o único batismo? Será que tem uma sequência para salvação? A quem eu devo me confessar, quem pode me perdoar? Religião salva alguém? Essas e outras perguntas e respostas em: www.aunicaverdadeemsuapropriabiblia.blogspot.com Você pode dizer, eu já sou salvo amém! Vamos atrás de quem não esta, “Se você quer se dar bem com o mundo seja hipócrita, mas se você quer se dar bem com Deu seja verdadeiro!” divulgue este site, porque : “Eis que vêm dias, diz o Senhor Jeová, em que enviarei fome sobre a terra, não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. E irão vagabundos de um mar até outro mar, e do norte até ao oriente; correrão por toda parte, buscando a palavra do Senhor, e não a acharão." ( Amós cap 8 ver 11 e 12 )Fale para outras pessoas, por que “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns têm por tardia: mas é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. ”(II Pedro cap. 3 ver 8) e “Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo o homem. (I A Timóteo cap 2 ver 5 e 6) Seja sua bíblia, católica ou evangélica, aqui você vai tirar suas duvidas. www.aunicaverdadeemsuapropriabiblia.blogspot.com E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertara (João cap 8 ver 32) Se você tiver coragem de perguntar, a bíblia terá coragem de responder!

    ResponderExcluir