Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

domingo, 9 de outubro de 2011

FALE E ESCREVA DIREITINHO II

Caso 4.
Forma indevida:
Ninguém tem nada haver com esse problema.
Forma adequada:
Ninguém tem nada a ver com esse problema.
Comentário:
Não é possível que se confundam os dois verbos: um é o verbo haver, o outro; ver. Claro, a frase informa que não existe qualquer coisa que nos interesse nesse problema; nada a ver, nada para ser visto! Nada a ver com o verbo haver!
Caso 5.
Forma indevida:
Ali, haviam algumas pessoas conversando, faziam alguns minutos.
Forma adequada:
Ali, havia algumas pessoas conversando, fazia alguns minutos.
Comentário:
Poucas pessoas sabem o que é um verbo impessoal e qual o seu funcionamento. Sem entrar fundo no assunto, vale informar que os verbos haver e fazer entram nessa categoria. Haver é impessoal, quando equivale a existir ou a ocorrer; fazer é impessoal quando serve à indicação de tempo decorrido ou clima. Nesses casos, eles não vão para o plural: são mantidos, necessariamente na 3ª pessoa do singular. A inobservância dessa instrução é grave erro de concordância verbal.
Caso 6.
Forma indevida:
Por hora, nada temos a dizer.
Forma adequada:
Por ora, nada temos a dizer.
Comentário:
A palavra hora (com h) sempre se refere a horário, a tempo cronológico. Por exemplo, podemos dizer que “o pedreiro é pago por hora”. Entretanto, deve-se cuidar do uso da forma ora (sem h). Em muitos casos, ela é uma redução da palavra agora, como no exemplo dado: “Por agora nada temos a dizer”. Também pode ser uma forma do verbo orar ou uma conjunção alternativa, caso em que se usa duplicadamente: “Ora leio, ora durmo”.
Um abraço.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. As lições que o senhor publica são ótimas. Obrigada.

    ResponderExcluir