Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

domingo, 3 de julho de 2011

DISCIPULADO: UM TRABALHO ESQUECIDO POR MUITOS

Portanto, vão e façam com que todos os povos da terra se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a obedecer a tudo quanto tenho ordenado a vocês...” (Mateus 28: 19-20).

A Igreja Evangélica (seguidora do Evangelho de Jesus Cristo) está responsabilizada pela divulgação e prática dos ensinos de Jesus. Durante o seu ministério terreno, o Senhor demonstrou absoluta preocupação com a atividade do ensino. Houve, sim, milagres; tantos, que o apóstolo João disse, de maneira hiperbólica, que provavelmente o mundo inteiro não teria espaço para todos os livros que os contassem (João 21: 25).
Os milagres, entretanto, não eram a tônica da pregação do Senhor; na verdade eles serviam para testemunhar a divindade do Mestre, Poderoso Senhor de todas as coisas, além de aproximar o homem que vê na solução de seus questionamentos materiais a grande realização.
Após operar milagres, Jesus se propunha a tornar discípulo o agraciado. A Bíblia relata alguns que não se submeteram ao discipulado, afastaram-se levando a bênção material. Tal é o caso da cura dos nove leprosos que, curados, seguiram seu caminho, sem se importarem com quem os curou (Lucas, 17: 11-19).
A Igreja Evangélica, de um modo geral, tem anunciado a Palavra de Deus, tem buscado as almas desencaminhadas e oferecido-lhes a possibilidade da salvação em Cristo. A cada domingo vê-se nas igrejas um grande número de pessoas necessitadas do Evangelho bíblico.
Nossa época vive dias de oferta das “bênçãos” materiais: cura de enfermidades, recolocação profissional, solução matrimonial, dinheiro para pagamento de dívidas etc. Vivemos um “milagre” a cada segundo, por isso as multidões afluem às igrejas, tais quais os leprosos que voltaram as costas para o Mestre, depois de receberem seu milagre. Essas igrejas, provavelmente, não se preocupam com o discipulado, porque seu interesse não é o caminho do Céu: geralmente, elas estão preocupadas apenas com a arrecadação financeira que essa massa interesseira deposita em suas cestas. A filosofia adotada é: “TRAGA, PARA LEVAR”.
A verdadeira igreja cristã não deixa que as almas necessitadas se percam pela estrada; busca-as, fazendo delas discípulos que seguirão os ensinos do Senhor Jesus, contidos nas sagradas páginas da Bíblia.
Há carência de discipuladores. A Igreja precisa dos serviços de homens devotados ao estudo da Palavra de Deus, interessados em discipular em todo o mundo. Creio que a pregação evangelística nos templos, nos estádios, para pequenos ou grandes grupos é apenas o primeiro passo do trabalho. Para essa atividade o cristianismo evangélico tem muita gente. O problema, segundo creio, está nas etapas seguintes. Onde estão os discipuladores?
Quando Jesus ordenou que oremos ao Senhor da Seara, que Ele envie obreiros para a sua seara, certamente previa entre tais obreiros os ensinadores. O trabalho não pode parar numa de suas etapas. O apóstolo Paulo, grande divulgador da Palavra de Deus, mostrou o escalonamento das atividades evangelísticas: “Eu plantei, Apolo regou, mas foi Deus quem deu o crescimento. O que planta e o que rega ministram de acordo com um propósito e cada um será premiado segundo o próprio trabalho; porquanto nós somos colaboradores de Deus. Vós sois a lavoura de Deus e edifício de Deus.” (I Coríntios, 6-9).
Há o que planta. A semente, posta na terra precisa de cuidados para que germine e esse cuidado cabe ao que rega. Um evangeliza, outro ensina, discípula, e Deus provê o crescimento por intermédio do Espírito Santo. Nós somos colaboradores de Deus, e trabalhamos em sua lavoura, construímos o edifício que é a Igreja de Cristo.
Oremos ao Senhor da seara, para que mande discipuladores para a sua seara e a obra não caia num círculo vicioso que termina sempre no apelo aos presentes, no término de cada culto.

2 comentários:

  1. O discipulado foi o alicerce da minha vida cristã. Esse fundamento é essencial para quem está iniciando a vida com Jesus porque vai limpando nossa mente e espírito através do estudo da Palavra e vai nos fortalecendo na fé, nos ensinando a verdade para não sermos enganados por qualquer vento de doutrina.

    ResponderExcluir
  2. Querido irmão Tavares, o discipulado é a MISSÃO educadora da Igreja! É uma função importantíssima e indelegável, isto é, somente à igreja foi incumbida essa tão grandiosa missão. Para que a pessoa aprenda a servir ao Senhor, é preciso que conheça as Escrituras, pois são elas que testificam de Cristo (João 5:39). Para que a pessoa aprenda a servir ao Senhor, é necessário que não erre e somente não erraremos se conhecermos a Palavra do Senhor (Mt 22:219; Mc 12:24). Por isso, a tarefa de ensino da Igreja é a do ensino da Palavra de Deus, do ensino das Escrituras. A Igreja que não ensinar a Palavra de Deus aos seus integrantes, a começar dos novos convertidos, não estará cumprindo a sua tarefa sobre a face da Terra. Não basta pregar o Evangelho, mas é necessário que, uma vez as pessoas se decidindo por Cristo, sejam elas devidamente ensinadas na Palavra do Senhor, tenham conhecimento das Escrituras, sem o que não se tornarão discípulos de Jesus e quem não for discípulo de Jesus não entrará no céu.
    Um abraço!

    ResponderExcluir