Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

BEM APLICANDO O SABER

O evangelicalismo nestes dias é uma prática bastante complicada, por causa da sabedoria humana, nitidamente sobreposta à obediência aos preceitos bíblicos. Decidimos que os nossos conhecimentos nos levam à compreensão bem exata das coisas espirituais. Tornamo-nos orgulhosos "filósofos e eruditos" do evangelho de Cristo.
Hoje estamos mais interessados em apostar em quem conhece mais sobre o pensamento calvinista ou arminiano; damos grande apreço a quem discorre com mais precisão sobre pentecostalismo ou neopentecostalismo; ganha-se importância "socioeclesiástica", quando se conhece "supralapsarianismo", quando se usam termos gregos ou hebraicos que visam a colorir nossos discursos eclesiásticos (as homilias), ou quando se têm grandes explicações sobre "hamartiologia", entre outros conhecimentos de Teologia (sistemática).
Evidentemente, não me oponho aos estudo e ao conhecimento: o homem não foi criado para ser ignorante, mas sábio, muito sábio. Perdeu grande parte da sabedoria, devido ao pecado, o qual, esse sim, torna o ser humano ignorante.
Porém, o evangelho não está alinhado com a sabedoria humana; o apóstolo Paulo deixou isso bem claro, quando se dirigiu aos crentes de Corinto (leia-se 1Co 2).
O nosso indispensável preparo intelectual deve ser, basicamente, ferramenta para duas atividades:
1. argumentar com os sábios deste mundo, os quais só reconhecem a erudição, mas têm necessidade de compreender a verdade do evangelho (1Co 9. 19-23);
2. aplicar pessoalmente a inteligência à pedagogia e à didática dos estudos que permitem à igreja um conhecimento mais profundo das verdades bíblicas (Cl 1.9).
Entretanto, a sabedoria humana não pode interromper nem ofuscar uma incontestável ordem do Senhor Jesus:
"Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém!" (Mateus 28. 19-20).
Não daremos conta dos cursos que fizemos. Não seremos avaliados pelos diplomas que orgulhosamente ostentamos (muitos nem deveriam causar tamanho orgulho). Todavia, seremos avaliados pela obediência à ordem dada pelo Mestre.
Ev. Izaldil Tavares de Castro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário