Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

domingo, 25 de março de 2012

O QUE IMPORTA É A OBRA

Sem grande esforço ouve-se entre os evangélicos mais ardorosos a máxima que serve de título a este texto: "O que importa é a obra". Discordo frontalmente desse hábito, que traz, em si, o germe da desobediência à hierarquia e da desordem.
Não resta dúvida de que cada crente tem uma relação única, pessoal e intransferível com Deus (Ec 11: 9; Mt 12: 36; Rm 14: 12). Entretanto, o trabalho que deve ser feito impõe organização. O Senhor Jesus, ao chamar aqueles "que ele mesmo quis", não os enviou sem uma determinação específica. No decurso do seu ministério terreno o Senhor não abriu mão da sua liderança: era ele quem ensinava, era ele quem determinava o que deveria ser feito e como deveria ser feito. Os Evangelhos são claros nesses pontos.
Ao subir ao Céu, após a ressurreição, Jesus determinou o que os discípulos deveriam fazer (Lc 24: 49), numa clara demonstração de que sua ausência física não lhe tirava a autoridade e a supremacia. Jesus estabeleceu a Igreja sob hierarquia.
Por sua vez, os apóstolos mantiveram a mesma linha de trabalho instruída pelo Senhor. O diaconato, cuja instituição está em Atos,6, resultou de uma convocação e de uma decisão dos apóstolos. Eles sabiam qual era a sua tarefa e qual a tarefa dos novos diáconos (At 6: 4). Naquele momento, os sete homens escolhidos acataram as determinações apostólicas: não houve quem pretendesse fazer a obra aleatoreamente.
É notório, ainda, que Paulo, sempre interessado na organização da Igreja e no comportamento dos crentes, tenha determinado pontos indiscutíveis como o acatamento de todas as autoridades (Rm 13: 1-7). Quanto à organização eclesiástica, o escritor da Carta aos Hebreus manda: "Obedecei aos vossos pastores e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas como aqueles que hão de dar conta delas..." (Hb 13: 17).
Isto posto, não há como alguém se valer de um chavão, de uma frase estereotipada, a fim de defender seu interesse pela insubmissão à organização da igreja. Quem assim procede peca, já que desobedece à Palavra de Deus.
Cada crente, na condição de membro de uma igreja, deve apoiar os departamentos instituídos e ajudar naquele em que suas habilidades possam ser úteis. Se há habilidade para cantar, inscreva-se no conjunto coral de sua igreja; se toca algum instrumento, procure a possíbilidade de executá-lo no conjunto instrumental; se tem habilidade para evangelizar, para visitar enfermos, alie-se ao departamento competente e ajude para que haja sucesso.
Chamamo-nos irmãos, porque estamos submetidos às ordens do mesmo Pai, que é o Senhor Deus, o qual estabeleceu a hierarquia na igreja e as lideranças nos departamentos. Quem corre por fora, ainda que pense "fazer ao obra" está em desobediência.
De fato, o que importa é a obra; desde que executada segundo a totalidade da Palavra de Deus.

Um comentário:

  1. Ensino saudável, tomei a liberdade de oferecer o link na minha página no facebook.

    ResponderExcluir