Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

domingo, 6 de novembro de 2011

FALE E ESCREVA DIREITINHO VI

Caso 24.
Forma indevida:
Você gosta de cachorro pequenês?
Forma adequada:
Você gosta de cachorro pequinês?
Comentário:
Atente para a diferença: chamamos de pequinês aquele que é originário de Pequim, assim como é japonês o que vem do Japão. O que se refere a um tamanho pequeno é pequenez.
Um detalhe importante: sempre que a palavra indicar origem ou título nobre, será escrita com –ês (sufixo), se for masculina. Assim, escreva sem medo: norueguês; finlandês; japonês; chinês; marquês; burguês etc. Se for feminina, escreva –esa (sufixo): norueguesa; finlandesa; japonesa; chinesa; marquesa; burguesa etc.
Porém, se a palavra for um substantivo derivado de adjetivo, temos de usar a terminação -eza. Observe: certo > certeza; nobre > nobreza; puro > pureza; pequeno > pequenez.
Caso 25.
Forma indevida:
Em que lugar a sociedade deixou o pudicício?
Forma adequada:
Em que lugar a sociedade deixou o pudor?
Comentário:
Pudor é um substantivo que significa vergonha, acanhamento, decência, castidade etc. Aquele que excede no pudor é pudico (a palavra é paroxítona!). O pudico mostra que tem pudicícia, pureza, também no sentido do recato feminino. Pudicício não existe!
Caso 26.
Forma indevida:
Eles eram inimigos fidagais.
Forma adequada:
Eles eram inimigos figadais.
Comentário:
Fala-se de inimigos ferrenhos, irreconciliáveis. Acreditava-se que o fígado era a sede dos sentimentos agradáveis ou desagradáveis. É daí que vêm as palavras simpático/antipático (entenda anti+hepático). Logo, as pessoas que alteram meus sentimentos de modo terrível são meus inimigos fi-ga-dais!
Caso 27.
Forma indevida:
Ela está feliz porque reaveu os documentos perdidos.
Forma adequada:
Ela está feliz porque reouve os documentos perdidos.
Comentário:
O verbo reaver é pouco usado na linguagem coloquial, daí o grande desconhecimento de suas formas. Aviso: não confunda reaver com rever! O verbo reaver deriva do verbo haver, mas não se comporta como esse. Dessa forma, um bom auxílio é que se conheça toda a conjugação do verbo haver. Depois, para achar a forma correta de reaver, elimine-se o h e acrescente-se o prefixo re-, apenas nas formas em que houver a letra v.
Não é difícil. Veja: havemos > reavemos; houve > reouve; havia > reavia etc. Se não houver a letra v no verbo haver (haja), não existirá o verbo reaver.
Caso 28.
Forma indevida:
Se eu tivesse aqui, as coisas seriam diferentes.
Forma adequada:
Se eu estivesse aqui, as coisas seriam diferentes.
Comentário:
Trata-se, além do desconhecimento de vocabulário, de puro descuido para com a linguagem. Tivesse é imperfeito do subjuntivo do verbo ter! Estivesse é a mesma flexão do verbo estar! Cuidado!
Caso 29.
Forma indevida:
Cheguei da Europa a três meses, e não pretendo voltar para lá.
Forma adequada:
Cheguei da Europa há três meses, e não pretendo voltar para lá.
Comentário:
A preposição a denota fatos que ainda vão ocorrer, mantém a noção do futuro. Já a forma , terceira pessoa do presente de haver, é empregada para referências a episódios já ocorridos. Há erro quando se acrescenta o advérbio atrás. Não se diz: três dias atrás. Basta dizer: Há três dias estive aqui!
Observação: a preposição a também se refere a distâncias, assim como haver pode referir-se a existência/ocorrência. Há (= existe) um posto de gasolina a dois quilômetros.
Caso 30.
Forma indevida:
Se eu ver o seu amigo, darei lembranças suas.
Forma adequada:
Se eu vir o seu amigo, darei lembranças suas.
Comentário:
É muito perigoso o uso do futuro do subjuntivo. A questão é que algumas formas dessa flexão coincidem com as formas do infinitivo. É necessário conhecer que o futuro do subjuntivo deriva da terceira pessoa do plural do perfeito, eliminando-se a terminação –am. Exemplos:
Compraram > quando eu comprar > comprar/am
Chegaram > quando eu chegar > chegar/am
Agora veja as analogias indevidas:
Quando eu “pôr” (errado) “puser” (correto) > puser/am
Quando eu “manter” (errado) “mantiver” (correto) mantiver/am
Quando eu “ver” (errado) “vir” (correto) vir/am.
SE VOCÊ TEM APRECIADO ESTE TRABALHO, ACOMPANHE-O SEMANALMENTE.
Um abraço.

2 comentários:

  1. Professor Tavares! O melhor professor! Exelente!
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Existem coisas, momentos em nossa vida que não há dinheiro no mundo que compre... Hoje terminei um curso, difícil, árduo, acordando as 6h pra trabalhar e indo direto e feliz da vida pra SP estudar das 19h às 22h... Profº Tavares vai deixar saudades... e terá minha eterna admiração e respeito... Chorei ao abraçar meu professor, um verdadeiro mestre, desses que são raros hoje em dia! Só posso agradecer por ter conhecido UM AMIGO, verdadeiro... Nossa despedida foi passageira... eu creio! Obrigada vida.. por colocar pessoas tão especiais em minha alma!

    ResponderExcluir