Translate:

Pesquisar este blog

Receba as atualizações do blog em seu e-mail:

• Arguivo do blog

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

O PERIGO DA ARROGÂNCIA

"Não se engrandeça na presença do rei, e não reivindique lugar entre os homens importantes; é melhor que o rei lhe diga: "Suba para cá!", do que ter que humilhá-lo diante de uma autoridade. O que você viu com os olhos não leve precipitadamente ao tribunal; pois, o que você fará, sde o seu próximo o desacreditar?" (Provérbios, (Salomão) 25.6-8).
 
Nossa era apresenta uma característica marcante: muitas pessoas julgam-se repletas de direitos, plenas de conhecimento, aptas aos "melhores" lugares. A humildade, o reconhecimento das próprias fraquezas e, mesmo, da própria insipiência (saber deficiente) são virtudes descartadas entre nós, principalmente ocidentais. O homem de hoje, de modo geral, mostra-se melhor do que o seu semelhante.
Aquele que conhece a Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada, não pode enfileirar-se com os que se portam segundo os modelos da atualidade. Basta um olhar atento aos versículos acima transcritos. "Não se engrandeça na presença do rei, ...".  O sábio Salomão principia orientando a que se evite uma postura altiva diante de quem é superior, com intenção de expor uma soberba indevida. O valor do indivíduo não está no que ele diz; mas, no que ele é. Quantos há nesse grupo de altivos! 
Continua o sábio: "não reivindique lugar entre os homens importantes". Reivindicar é ver em si mesmo toda a condição necessária para obter apoio ou benefício. Quantos há assim, hoje? Ninguém é mais preparado do que um indivíduo que se julga excelente! Jamais é aprendiz, mas sempre mestre.
Todavia, a sabedoria ensina que mais prudente é esperar o convite, para evitar o vexame da desconsideração pública.
A precipitação é outro problema decorrente da altivez. O soberbo apressadamente condena o próximo; leva-o ao julgamento, porque confia na sua porópria avaliação. O precipitado não tem benevolência, nem se detém no exame daquilo que vê, já que é dotado de "certeza" em suas convicções. Todavia, é fatal que sofra decepção, se, no confronto, sua vítima for considerada inocente.
O arrogante é insolente, não leva em conta a experiência, não se dobra à hierarquia, por isso, sempre estará nmo foco das confusões, entre dois caminhos: o da exibição de suas qualidades e o da decepção do desmascaramento. É melhor ouvir a Bíblia e ser feliz.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário